(41) 3092-4200 Rua da Paz, 195, sala 123, 1º andar, Alto XV

Os sintomas do descolamento do vítreo posterior assemelham-se aos do descolamento de retina. Os sintomas mais frequentemente relatados são a presença de manchas escuras móveis no campo de visão, chamadas de moscas volantes que podem estar associados à visão de flashes de luz ou raios luminosos no campo de visão.

Os raios de luz ocorrem pelo fato de que o vítreo é aderido à retina como uma fita adesiva se adere a um papel. No processo de descolamento, o vítreo vai aos poucos se descolando, como um adesivo se descola de um papel, e a cada vez que ocorre uma pequena tração ou “puxada” do vítreo na retina, a retina envia um sinal luminoso ao cérebro. Esta tração pode ocasionar um rasgo na retina, podendo levar a um descolamento de retina. Por isso, na presença destes sintomas, é necessário o exame oftalmológico com mapeamento de retina para que o médico se certifique que o descolamento do vítreo não causou também um descolamento de retina.

O descolamento do vítreo ocorre, pois o vítreo, que é a gelatina que preenche o olho, vai tornando-se líquido com o passar dos anos. Este processo faz com que haja uma perda da sua sustentação, levando a seu desprendimento da superfície da retina. Ocorre então a visão de pequenos pontos escuros semitransparentes, móveis, que ficam dançando e seguindo a direção do olhar. Alguns pacientes descrevem estes pontos como pequenas bolinhas escuras, outros como pequenas minhocas ou fios, outros ainda como uma teia de aranha móvel.

O descolamento do vítreo não precisa ser tratado e seus sintomas apresentam uma tendência de diminuição dentro de algumas semanas ou meses.

Nos pacientes míopes, o descolamento vítreo tende a ocorrer mais precocemente do que nos pacientes não míopes.

Rua da Paz, 195, sala 123, 1º andar, Alto XV